24 abril 2020

BELÉM DO PARÁ : DICAS DOS PONTOS TURÍSTICOS

BELÉM DO PARÁ : DICAS DOS PONTOS TURÍSTICOS


Belém do Pará : pontos turísticos.



Belém do Pará é uma cidade surpreendente com vários pontos turísticos interessantes para serem explorados. O calor e a chuva estarão diariamente presentes em sua viagem. Além disso, belas paisagens, edifícios históricos e típica gastronomia fazem da capital paraense um destino muito interessante para quem busca conhecer o Brasil por outro ângulo.





A cidade foi considerada a "capital da borracha", tamanha a sua importância durante o Ciclo da Borracha, que proporcionou grande desenvolvimento à região norte do Brasil..

Belém do Pará : pontos turísticos


Nossa permanência foi de cinco dias, o que acabou sendo muito tempo para passear apenas em Belém. Com essa quantidade de dias, dá para fazer um bate e volta até Barcarena ou a Praia do Pesqueiro. Outra possibilidade é estender a viagem e visitar a Floresta Amazônica.
Vamos contar o que conhecemos por lá e deixar as dicas dos pontos turísticos de Belém do Pará.

O que saber sobre Belém do Pará 


A cidade está passando por um processo de revitalização, por isso, as áreas centrais estão sendo reformadas e alguns museus repaginados. Além disso, nos últimos anos, Belém tem sido apontada como uma capital gastronômica, com pratos típicos únicos e deliciosos. Todas essas mudanças impactam positivamente no turismo. No final das contas, quem acaba ganhando somos todos nós, que temos a oportunidade de visitar um lugar tão especial. Sem dúvidas, é uma cidade incrível que muitos brasileiros ainda não tiveram a chance de conhecer mas, quando vão, amam.

Belém do Pará : pontos turísticos


Belém é mágica e bem diferente de tudo o que esperamos encontrar. É exótica e muita rica culturalmente. Por lá, conhecemos frutas que nem sabíamos que existiam. Descobrimos que o açaí faz parte dos pratos do dia a dia do paraense, diferente do que estamos acostumados na região sudeste, onde ele é consumido no café da manhã ou como sobremesa. A chuva diária, também é outra coisa típica, parece que o céu vai desabar de tanta água e a vida segue normal para os moradores. O calor úmido incomoda e causa estranhamento, mesmo para quem mora em cidades quentes como o Rio de Janeiro. 

Belém do Pará : Dicas dos Pontos Turísticos/ Quando ir


Não há uma época super indicada para visitar Belém do Pará mas é bom saber que no mês de outubro a cidade recebe quase 2 milhões de visitantes por causa do Círio de Nazaré. Se optar por viajar nesse período, não esqueça de definir e fechar tudo da sua viagem com muita antecedência. Os meses de agosto a novembro são os mais indicados para quem deseja curtir as praias do Tapajós em Alter do Chão pois no "inverno da região norte" - época de muita chuva - algumas áreas ficam completamente cobertas de água e não dá para aproveitar nada. 

Belém do Pará




Dicas de pontos turísticos em Belém do Pará : o que fazer


Assim que chegamos ao hotel, largamos as malas e fomos a pé conhecer a tão badalada Estação das Docas. Quando perguntamos à recepcionista do hotel o melhor trajeto para irmos caminhando, ela ficou muito espantada, é que o calor em Belém leva a maioria dos turistas a optar pelo táxi para circular pela cidade. Gostamos de explorar as cidades a pé para observar diferentes aspectos da mesma. Ao passar pelo Teatro da Paz, não resistimos a fazer a primeira parada.

 Theatro da Paz

O prédio do Theatro da Paz é um marco do período áureo do Ciclo da Borracha. Foi a riqueza produzida nessa época que custeou sua construção. Foi inaugurado em 1878 e ofereceu a Belém não só sua primeira casa de espetáculos como, também, um teatro com ares europeu já que o projeto foi inspirado no Theatro Scalla de Milão e os materiais usados vieram de outros países : lustre francês, mármore italiano, ferro fundido inglês etc...


Theatro da Paz, Belém do Pará.
Theatro da Paz, Belém do Pará.


Quando a visita guiada teve início, foi como uma viagem no tempo e deu até para imaginar o luxo das roupas, o burburinho das pessoas chegando ao teatro para assistir um espetáculo e o som dos instrumentos da orquestra sendo afinados...

Theatro da Paz, Belém do Pará.
Sua ótima acústica pode ser apreciada todos os anos no Festival de Ópera que acontece nos meses de agosto e setembro


 No Theatro da Paz tudo chama atenção desde o piso em mosaicos de diferentes madeiras nobres, as obras de arte, os elementos decorativos revestidos em folhas de ouro, a pintura do teto em afresco, o  revestimento em papel de parede adamascado até os vidros bisotados nas janelas e portas. O Salão Nobre é outro requinte pois era o local onde a nobreza e as famílias ricas se reuniam nos intervalos das apresentações ou para pequenos recitais.

Belém do Pará : pontos turísticos
Salão Nobre, piso em mosaico de madeiras nobres, cartaz em diferentes idiomas, hall do Theatro da Paz em Belém do Pará 


 Estação das Docas 
A restauração dos armazéns do porto de Belém proporcionou à cidade um complexo gastronômico e cultural muito interessante. Restaurantes, espaço para eventos, a imperdível sorveteria Cairu, lojas de souvenir, cervejaria e palcos deslizantes [palcos suspensos ] onde acontecem apresentações musicais oferecem, aos moradores e turistas, uma ótima opção de lazer.


Estação das Docas, Belém do Pará.
Estação das Docas, Belém do Pará.

Belém do Pará: pontos turísticos.
Todos os dias, esse espetáculo se repete com reflexos dourados nas águas da Baía do Guajará.

Fazer passeio de barco ou apenas curtir a vista é também um programa legal.


Estação das Docas, Belém do Pará.
Palcos deslizantes na Estação das Docas, Belém do Pará.

Os guindastes amarelos, ícone da estação das Docas, permaneceram e servem de cenário para as fotos de todo turista que visita a região. É um lugar bastante movimentado em qualquer horário e um dos pontos turísticos mais visitados de Belém. Sempre que passávamos por lá fazíamos um pit stop na Sorveteria Cairu.


Estação das Docas, Belém do Pará.


Mercado Ver o Peso/ Mercado de Peixes/ Feira do Açaí,

Outro point da cidade é o Mercado Ver o Peso, uma mistura de cores e cheiros. Ao chegar fiquei meio atordoada com a movimentação e o tamanho dessa imensa feira a céu aberto, considerada a maior da América Latina. Circulamos entre as barracas extasiados com a variedade de produtos comercializados : artesanato, farinhas, comida para comer no local, animais vivos, temperos, castanhas, sucos, frutas que nunca tinha ouvido falar, açaí salgado, "garrafadas"- que são preparações com ervas, verdadeiras poções “milagrosas”- e muito mais. Apesar de ser uma atração muito interessante, é preciso investir na limpeza do local.  

Bem ao lado está o Mercado de Peixes que é abastecido por cerca de 60 toneladas de peixe fresco por dia.

Mercado de Peixes, Belém do Pará.
Mercado de Peixes, Belém do Pará.


Atravessando a rua, está o Mercado Bolonha também conhecido como Mercado Municipal ou apenas Mercado de Carnes e faz parte do complexo arquitetônico Ver O Peso.

Mercado de Carnes Francisco Bolonha, Belém do Pará
As estruturas metálicas pintadas em verde com detalhes vermelhos têm um efeito belíssimo. 




Mercado de Carnes Francisco Bolonha, Belém do Pará
Mercado de Carnes Francisco Bolonha, Belém do Pará

Francisco Bolonha, arquiteto que idealizou a reforma, era grande admirador do trabalho de Gustave Eiffel e tinha visitado a Exposição de Paris de 1900, o que possivelmente o inspirou no projeto adotado.

Detalhe da letra M no portão e a escada helicoidal que sempre atrai turistas para um click. 

Não visitamos a Feira do Açaí que fica bem perto do Mercado Ver O Peso. A grande atração da feira é ver a chegada das embarcações que vem pelo rio trazendo cestos lotados do fruto açaí e para isso o horário mais indicado é bem cedo tipo de madrugada.


 Cidade Velha

Gostamos de circular a pé pelas cidades que visitamos e em nossas andanças, uma coisa que chamou a atenção foi a quantidade de palacetes, sobrados e casarões. Alguns imponentes, vários precisando de restauração e alguns conservados. Vale a pena apreciá-los com atenção. Em Belém, o látex sustentou grande crescimento econômico na segunda metade do século XIX e a cidade viveu um período de muita riqueza.

Belém do Pará : pontos turísticos.


Praça do Relógio

É o nome como a praça Siqueira Campos é mais conhecida. No entorno da praça é possível apreciar o casario antigo, mas o destaque é a torre de doze metros de altura que tem em cima um relógio de 4 faces importado da Inglaterra.

Praça do Relógio, Belém do Pará
Praça do Relógio, Belém do Pará


 
 Igreja Nossa Senhora das Mercês
Próxima ao Mercado Ver O Peso está essa antiga igreja. Construída em taipa pelos padres mercedários em 1640, foi reconstruída em alvenaria em 1753. Lamentavelmente ficou abandonada num período, servindo até de depósito. Funciona para cultos e está aberta a visitação.Apesar de já ter passado por reforma, hoje não apresenta bom estado de conservação.

 Forte do Presépio
Depois de visitarmos os mercados, subimos a Ladeira do Castelo, uma das ruas mais antigas da cidade e chegamos à região onde está o Forte do Presépio, que é considerada o berço da cidade pois foi aí que Belém começou. O forte, também conhecido como Forte do Castelo, foi construído em 1616,  às margens da Baía do Guajará e sua posição estratégica ajudou na defesa de ataques indígenas e de europeus. Já funcionou como hospital e arsenal de guerra mas, atualmente é administrado pelo exército. Abriga também o Museu do Encontro que conta um pouco do início da colonização e tem em seu acervo peças de cerâmica indígena muito antigas. Em 1962, o Forte do Presépio foi tombado pelo IPHAN.

Forte do Presépio, Belém do Pará
  A vista é muito bonita e o espaço bem cuidado. 

Museu de Arte Sacra
Localizado num belo e enorme prédio branco do antigo Palácio Episcopal está o Museu de Arte Sacra que funciona integrado à Igreja de Santo Alexandre. Essa construção foi iniciativa dos jesuítas e a sede da Companhia de Jesus na cidade. O acervo é composto por imagens dos séculos XVIII e XIX. 

Museu de Arte Sacra, Belém do Pará.
Museu de Arte Sacra, Belém do Pará.



Catedral da Sé e Basílica de Nazaré
Impensável visitar Belém do Pará e não conhecer essas 2 igrejas. Cada uma com sua história e beleza, mas com um ponto em comum : a maior manifestação religiosa do Brasil, o Círio de Nazaré. Nós só vimos a Catedral por fora, e na Basílica fizemos uma visita guiada. A Catedral da Sé, de onde parte a principal procissão do Círio, foi a primeira igreja de Belém. Inicialmente, construída de forma bem simples dentro do Forte do Presépio.

Catedral da Sé, Belém do Pará.
Catedral da Sé, Belém do Pará.


Já a Basílica de Nossa Senhora Nazaré é conhecida como a igreja do Círio de Nazaré e é lá que a mais importante procissão é recebida. Segundo a história, em 1700, um homem chamado Plácido. encontrou uma imagem da Virgem de Nazaré à beira de um rio e a levou para casa, mas, no dia seguinte, percebeu que a imagem tinha desaparecido. A santa foi reencontrada, repetidamente, no mesmo igarapé onde estava inicialmente. Após isso acontecer, o homem achou melhor construir uma capelinha pra santa no tal lugar para onde ela insistia em voltar. Em pouco tempo, a capela já era bem conhecida e procurada por muitos devotos.

Basílica Nossa Senhora de Nazaré, Belém do Pará.
Basílica Nossa Senhora de Nazaré, Belém do Pará.
 
Uma igreja foi construída em 1852 para substituir a capela, porém, em pouco tempo, se tornou pequena para receber os fiéis. Em 1909, foi lançada a pedra fundamental para construção da Basílica de Nazaré que só depois de muitos anos foi concluída. Em estilo neoclássico, a Basílica é muito bonita e é um dos pontos turísticos mais visitados de Belém do Pará. 


Basílica Nossa Senhora de Nazaré, Belém do Pará.
Mosaicos da Basílica Nossa Senhora de Nazaré, Belém do Pará.
As comemorações do Círio de Nazaré tiveram início em 1793 como uma forma de homenagear a santa. As comemorações ocorrem no segundo domingo de outubro e são, ao todo, 15 dias de celebrações com várias procissões. 


Espaço São José Liberto
Um programa bem legal é visitar o Pólo Joalheiro ou Espaço São José Liberto. Construído em 1793 para ser o Convento São José, passou a ter outros usos após a expulsão dos jesuítas do Brasil. Abrigou uma olaria, um depósito de pólvora, um hospital e, por mais de cem anos, foi cadeia pública e presídio. Em 2002, após uma ampla restauração passou a ser o Espaço São José Liberto. Conhecemos o Museu de Gemas do Pará, lojas de joias, stands de artesanato de produtores de diferentes regiões do estado, a Capela São José, o anfiteatro para apresentações culturais e um interessante jardim interno chamado Jardim da Liberdade.

Espaço São José Liberto, Belém do Pará
Jardim da Liberdade no Espaço São José Liberto, Belém do Pará


 Museu Emílio Goeldi
De cara nos apaixonamos pelo Museu Emílio Goeldi pois ele funciona em um belo casarão antigo e é um oásis em meio a cidade. Essa instituição de pesquisa científica, fundada em 1866, foi o primeiro parque zoobotânico do país. Está estruturado em seções de arqueologia, etnologia, linguística, geografia, botânica, zoologia, ecologia e ciências da terra. Seu rico acervo é composto por muitas coleções, entre elas, a de fósseis e mostras da flora e fauna amazônica. Na ampla área que circunda a casa é possível visitar laguinhos com vitória régia, árvores seculares e alguns animais ameaçados de extinção. Com 154 anos de atuação, essa respeitada instituição desenvolve pesquisas, assessorias, cursos de pós graduação em várias áreas e tem uma estação científica em Marajó.


Museu Emílio Goeldi, Belém do Pará
Museu Emílio Goeldi, Belém do Pará

Os animais que vivem no museu são oriundos tanto de áreas de desmatamento quanto de resgate de operações de tráfico ilegal.

Museu Emílio Goeldi, Belém do Pará
Museu Emílio Goeldi, Belém do Pará

Museu Emílio Goeldi, Belém do Pará
Museu Emílio Goeldi, Belém do Pará


Museu Emílio Goeldi, Belém do Pará
Museu Emílio Goeldi, Belém do Pará

 Mangal das Garças
Com tantas recomendações para visitar o Mangal das Garças, lógico que o incluímos em nosso passeio e valeu super a pena.

Mangal das Garças, Belém do Pará
Mangal das Garças, Belém do Pará


 O Mangal das Garças é um Parque Ecológico, às margens do rio Guamá, construído de forma a interferir o mínimo possível na natureza. Tem um borboletário lindo e eu, que nunca tinha entrado em um e sou apaixonada por borboletas, adorei ver de tão pertinho os vôos pra lá e pra cá. Tem também plantas de diferentes espécies, viveiro com várias espécies locais, lagos e fonte.

Mangal das Garças, Belém do Pará
Mangal das Garças, Belém do Pará
Do observatório/mirante, chamado Farol de Belém, se vê todo o Mangal das Garças , além do rio e da cidade.

Mangal das Garças,Belém do Pará
Mangal das Garças,Belém do Pará

Outro lugar para se admirar a vista é o "mirante do rio", cujo acesso é feito por uma trilha/passarela por cima da vegetação de mangue. Criado em 2005, o Mangal das Garças segue encantando os visitantes.


Belém do Pará :  pontos turísticos.
O Memorial da Navegação com barcos de madeira de vários tamanhos também merece a visita.

 Ilha de Combu e igarapés

Na véspera de voltarmos ao Rio de Janeiro, conseguimos fazer um passeio super legal à Ilha do Combu e aos igarapés. No horário combinado, o guia/motorista nos pegou no hotel e, ao chegarmos à marina, embarcamos em um barco bem grande onde éramos os únicos passageiros.

Passeio de barco à Ilha do Combu, Belém do Pará
A travessia para a Ilha do Combu é rápida e foi bem interessante apreciar Belém do Pará de outro ângulo.



Ilha do Combu, Belém do Pará
Casinhas e palafitas á beira do rio

.  
A Ilha do Combu é como um pequeno vilarejo com casinhas de madeira coloridas e muitos dos seus moradores trabalham ou estudam em Belém. Tem até o "barco escolar" que faz o transporte dos alunos.

Ilha do Combu, Belém do Pará
Ilha do Combu, Belém do Pará

 Caminhamos um pouco até a casa de uma figura simpática da ilha, o Sr. Ladir  morador de uma pequena casinha com sua esposa. Muito bem disposto e animado, ele já nos recebeu abrindo um coco cheio de castanha do Pará para nos servir.

Sr. Ladir na Ilha do Combu, Belém do Pará.
Sr. Ladir na Ilha do Combu, Belém do Pará.



Partimos para um passeio pela ilha ciceroneados pelo Sr.Ladir que conhece tudo sobre cada planta : nome, como pode ser transformada em remédio caseiro , xampu,  alimento ou chá etc...  Tiramos uma foto “abraçados” pela imensa Sumaúma e seguimos sem saber a aventura que estava por vir: esse carismático senhorzinho, com mais de 80 anos, subiu num pé de açaí. Ficamos preocupados com a altura, mas, como se não bastasse, ele passou de uma árvore para outra, lá no alto e desceu de uma vez só. Simplesmente uma experiência singular !

Saímos de lá e fomos almoçar no restaurante "Maloca do Pedro" de propriedade da família do Rodrigo : comida caseira com peixe de rio e feijão com legumes.

Restaurante Maloca do Pedro, Ilha do Combu, Belém do Pará.
Restaurante Maloca do Pedro, Ilha do Combu, Belém do Pará.


Enquanto nosso almoço era preparado, fomos conhecer os igarapés que são verdadeiras “ruas” de água. Muitas casinhas na beira dos igarapés, sempre com uma canoa "estacionada" na frente pois ali todo o deslocamento é feito usando esse tipo de transporte. A Ilha do Combu é daqueles lugares imperdíveis em Belém do Pará.

Igarapé, Ilha do Combu, Belém do Pará
Igarapé na Ilha do Combu, Belém do Pará.

 Prédios pitorescos pela cidade :

# Solar da Beira


Solar da Beira, Belém do Pará.
Solar da Beira, Belém do Pará.

O Solar da Beira é um prédio em estilo neoclássico do século XIX que faz parte do complexo Ver O Peso. Funcionou como Recebedoria de Rendas de Belém. É um prédio tombado e ficaria muito interessante se passasse por uma reforma.

# Prédio da CDP [antigo Enasa] 

Prédio da ENASA em Belém do Pará.
Prédio da ENASA em Belém do Pará.

Esse prédio em estilo eclético foi construído em 1900 para ser a sede da Companhia Port of Pará. Fica às margens do Baía do Guajará e bem perto da Estação das Docas. Foi durante muito tempo ocupado pela ENASA, empresa responsável pela navegação na Amazônia e atualmente abriga a Companhia Docas do Pará que administra os portos do Pará.


# Bar do Parque
É um mini e antigo bar em estilo art-nouveau ao lado do Theatro da Paz. No passado funcionou como bilheteria do teatro. O Bar do Parque é tombado como Patrimônio histórico-cultural. Recentemente, passou por reformas e houve mudança na administração do mesmo.

Bar do Parque, Belém do Pará.
Bar do Parque, Belém do Pará.

# Teatro Experimental Waldemar Henrique 
O prédio onde, desde 1979, funciona esse teatro foi construído em estilo art nouveau para ser um cinema. Mais tarde, abrigou o Museu Comercial do Pará e em seguida uma agência da Caixa Econômica Federal. Ainda hoje funciona para apresentações de grupos de teatro experimentais da região.

Teatro Experimental Waldemar Henrique, Belém do Pará
Teatro Experimental Waldemar Henrique, Belém do Pará 
      Achei uma graça esse mini quiosque de madeira da Associação dos Taxistas da Praça da República.

Associação dos Taxistas da Praça da República, Belém do Pará.
Associação dos Taxistas da Praça da República, Belém do Pará.

Dicas de pontos turísticos em Belém do Pará : onde se hospedar.

Escolher uma hospedagem confortável e bem localizada é fundamental para repor as energias após um dia de passeios. Nos hospedamos no Hotel Radisson que é muito bonito e confortável, com quarto e banheiro de ótimo tamanho, decoração moderna e atendimento muito simpático. A boa localização contribuiu para economia com transporte e nos facilitou o deslocamento a pé para várias atividades.

Vale a pena conferir essas experiências :

A Quenia e o Reginaldo do blog Viagens Por Aí visitaram Belém e contam suas experiências em :
4 dias em Belém do Pará. 

A Deyse do blog Expedições em Família esteve em outra cidade da região norte do Brasil que desejo muito conhecer e escreveu o post : Manaus, o que fazer na antiga "Paris dos Trópicos"  


                                                       FOTOS : J.C. ALVAREZ





















  1. Não sabia que tinha tanta coisa interessante para fazer no Belém do Pará! Fiquei encantada! Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você for só a Belém 3 dias inteiros é legal para conhecer seus principais pontos turísticos. Para fazer passeios bate e volta precisa de mais tempo. beijocas

      Excluir
  2. Ainda não conheço Belém. Que post mais incrível repleto de informações e dicas. Apaixonado pelos monumentos. Que imponentes! Eu, que adoro visitar mercados, farei uma festa! Vou usar seu post como meu roteiro de viagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que o post o tenha inspirado e mais ainda se ele servir como guia. Obrigada, beijocas

      Excluir
  3. Ótimo post! Aproveitamos um feriado e passamos 3 dias em Belém no mês de junho. Visitamos os principais pontos turísticos. O Theatro da Paz encantou. Também ficamos no Radisson e somos como vocês, gostamos de conhecer a cidade caminhando. O hotel alertou sobre o perigo de assalto na cidade. Mesmo assim caminhamos por alguns lugares. Queremos retornar para conhecer Marajó e outras cidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Quenia
      Também temos vontade de voltar para ir a Marajó. beijocas

      Excluir
  4. Que delícia ler e relembrar alguns lugares. Outros lugares eu não conhecia. Adoro Belém do Pará. Já visitei com toda a família e as crianças aproveitaram. Um destino super interessante e rico! A comida é maravilhosa! Amei o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma cidade que muitos brasileiros precisam descobrir. Obrigada pela visita. beijocas

      Excluir
  5. Deyse Marinho de Abreu28 de abril de 2020 18:41

    Que cidade encantadora é Belém do Pará. Ainda não tive a oportunidade de ir e achei maravilhosa! Quantos atrativos incríveis que ela possui! O teatro me lembrou o Teatro de Manaus, e realmente, toda a sua arquitetura e estilo decorativo são bem típicos do auge da Ciclo da Borracha! Fiquei encantada com a arquitetura dos templos, o Museu Emílio Goeldi e o Forte do Presépio e o Mangal das Garças. Amei o blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço Manaus mas já ouvi várias pessoas falando da semelhança entre os teatros. A região viveu um apogeu no ciclo da borracha e as construções eram inspiradas em construções européias,isso deve ser a razão. Beijocas

      Excluir
  6. Belém foi uma ótima surpresa para nós, muito mais que esperávamos. E agora lendo seu post, percebo que ainda temos muito por conhecer. Não sabia do Pólo Joalheiro, por exemplo e adorei ver detalhes da arquitetura que não deu tempo de conferir mais de perto. Ótimo roteiro e olhar sobre essa cidade linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em nossas viagens sempre deixamos de ver algo,né ? Assim temos um motivo pra voltar. beijocas

      Excluir
  7. Fiquei com ainda mais vontade de visitar Belém! Quantos lugares lindos e interessantes! Adorei as dicas e informações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Anna
      Essa região do Brasil é muito rica e achei pouco explorada pelos próprios brasileiros. Quando puder vá e tenho certeza que gostará. beijocas

      Excluir
  8. Que post completo, Lilian. Já me animei a conhecer Belém. Uma amiga morou lá e gostou muito. Agora entendi o porquê. Obrigada por compartilhar sua experiência. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Cecília
      Obrigada pela visita e comentário.
      Nós fomos com milhas e numa época de baixa temporada. Não perca uma dessas oportunidades. beijocas

      Excluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search