11 novembro 2020

AURORA BOREAL NA LAPÔNIA : UMA EXPLOSÃO DE CORES

AURORA BOREAL NA LAPÔNIA : UMA EXPLOSÃO DE CORES


Aurora Boreal na Lapônia


Fazer uma viagem para apreciar a Aurora Boreal na Lapônia é daquelas experiências extraordinárias que emocionam, e aqueles tons de azul e verde serão lembrados para sempre. Coloquem os casacos, toucas, botas, luvas e cachecóis. Preparem a câmera, a filmadora e fiquem a postos pois ela pode aparecer quando vocês menos esperarem.  Venha saber como ver a Aurora Boreal na Lapônia. 


Ao longo de nossas vidas, viajar pode adquirir diferentes significados. A cada etapa, algo nos motiva, nos move a viajar e a escolher nossos destinos de viagem. Tudo na vida é muito dinâmico, se transforma e isso é muito bom.

Para iniciar a série "As Viagens dos Viajantes Maduros" convidei Alexandre Dutra : médico, fotógrafo profissional, empreendedor e um viajante super animado, para nos contar uma de suas histórias de viagem. Eis que recebo o emocionante relato de sua viagem à Lapônia para ver a Aurora Boreal. 

"Meu nome é Alexandre Dutra, tenho 65 anos, mas na minha cabeça tenho muito menos idade e muito mais disposição e planos para viajar. Atualmente vivo em São Paulo. Ah ! E sou avô orgulhoso e louco pelos deus dois netinhos, Octávio e Eduardo, os queridos Tato e Dudu. Pilhas de alegria na minha vida.

Minha história de viajante começou muito cedo. Sempre gostei de viajar e tomei gosto com as pequenas, mas frequentes, viagens que fazia com meus pais pelo interior do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Eram viagens simples, mas foram elas que me fizeram descobrir outras culturas, paisagens, pessoas e tudo o mais.

Ainda na faculdade, tive a oportunidade de fazer minha primeira viagem para a Europa, onde visitei muitos países da Europa Ocidental. Esta viagem foi muito impactante para mim. Foi na década de 70, em plena Guerra Fria, onde pude visitar uma Alemanha separada pelo muro que dividiu o país por mais de um quarto de século. 

Nos anos seguintes à minha formatura, já casado e com filhos pequenos, fizemos inúmeras viagens familiares pelo Brasil, do charmoso sul ao praiano nordeste. 

A partir daí, a vontade de conhecer novas culturas, novos locais, gastronomia, hábitos de vida e tudo mais de interessante me levou a algumas viagens às principais capitais da Europa, Grécia, aos países que compunham a antiga Iugoslávia e países escandinavos. Do lado de cá do Atlântico, tive a oportunidade de ir a vários países da América do Sul, México, Canadá e Estados Unidos, este último com uma diferença muito grande entre os diferentes estados. Na Ásia, fui ao Nepal e Butão. 

Com estas viagens, comecei a respeitar muito as outras culturas. O que é diferente da nossa cultura, não é certo nem errado é simplesmente diferente. E viajar é entrar nestas culturas, entender e respeitar o modo de viver de outros povos. Viver um pouco o modo de vida deles, te faz crescer culturalmente e como ser humano. 

Bom, já falei muito até aqui, vamos à viagem mais impactante e deslumbrante que já fiz na minha vida.

Em 2018 sofri uma enorme perda, que me abateu profundamente, e decidi que queria fazer uma viagem de reflexão, de interiorização e autoconhecimento. Uma viagem para um lugar calmo, isolado, silencioso e que me permitisse contato direto com a natureza e com seus extremos. Decidi não fazer mais viagens para os locais mais comuns e cheios de turistas, mas, sim, para aqueles lugares com mais aventuras, isolados, remotos e com culturas bem diferentes. Queria conhecer, desfrutar e fotografar estes lugares. 
Já fotografava desde jovem, depois comecei a fazer fotos da família e, por fim, resolvi levar a sério a fotografia e comecei a viajar para fotografar. 


Como ver a Aurora Boreal na Lapônia


Quando estava à procura de um lugar interessante, me deparei com um anúncio convidando a conhecer a Lapônia. Fui estudar esta região e vi que era exatamente o que eu queria. Um lugar isolado, inóspito, distante e, de quebra, com uma das mais belas manifestações da natureza : a Aurora Boreal. Não tive dúvida, me inscrevi e, em janeiro do ano seguinte, segui para esta maravilhosa região que me levou à experiências incríveis. 

Como ver a Aurora Boreal na Lapônia


A Lapônia é uma região do norte da Europa e, grande parte está dentro do Círculo Polar Ártico. A Lapônia engloba territórios da Noruega, Suécia, Finlândia e Rússia. A área Finlandesa tem o nome de Lappi, onde habitam os sámi, povo original da Lapônia conhecidos como Lapões. A região é muito pouco povoada, com poucas casas e de frio intenso. Lá, também, acontece um fenômeno natural conhecido como Aurora Boreal.

Como ver a Aurora Boreal na Lapônia


Comecei a conversar com o pessoal da agência porque, para este tipo de destino é altamente recomendável que não se torne uma aventura inconsequente, como no caso do ônibus 142 do Alasca. Mas, esta é outra história. Gosto de ir aos locais mais inóspitos e longínquos da Terra, mas sempre com segurança e responsabilidade. O objetivo era, além de conhecer a Lapônia, ir atrás da Aurora Boreal. Logo, eles passaram as informações iniciais e a primeira coisa que me falaram foi que o frio era muito intenso, podendo chegar a 35º C abaixo de zero e que nenhuma roupa, que eu tivesse comprado ou viesse a comprar aqui no Brasil, serviria para ir ao local. A roupa teria que ser alugada lá, juntamente com as botas forradas e de borracha porque eram muito pesadas e totalmente adequadas para o local. Gostei da orientação. Entendi que o local ia render fotos incríveis. 


Como ver a Aurora Boreal na Lapônia


Há muito tempo tinha curiosidade de ver a Aurora Boreal, saber o porquê deste fenômeno acontecer e poder fotografá-lo. Marco Broto, o caçador de Aurora Boreal, no site auroraboreal.com.br, é quem melhor define o que é a Aurora Boreal. 

“O Sol envia para a Terra materiais por meio dos ventos solares. Estes materiais são chamados de ‘plasma solar’ e são formados por prótons, elétrons e neutrinos. É energia pura! Já os ventos ou tempestades solares que potencializam a Aurora Boreal são frutos de explosões, rompimento de filamentos ou de movimentações da coroa solar devido à rotação do Sol. Na Terra há um campo magnético que protege nosso planeta da agressividade dos ventos solares, é a magnetosfera. Quando as partículas emitidas pelo sol, plasma, batem de encontro com a nossa magnetosfera geram uma reação físico química dando origem à Aurora Boreal no norte do planeta.” 


Como ver a Aurora Boreal na Lapônia


De posse destas informações, fiquei empolgado em ver a Aurora Boreal e comecei a me preparar para a viagem, com roupas apropriadas para os locais mais frios, além do que iríamos alugar lá, botas e, principalmente, os equipamentos fotográficos apropriados para um frio tão intenso. Queria captar as melhores fotos do local. 

Como ver a Aurora Boreal na Lapônia


Com tudo pronto, muita disposição e expectativa, nosso grupo partiu de vários locais do Brasil, eu do aeroporto de Guarulhos pela Lufthansa direto para Munique. De lá, após uma escala de 3 horas, parti para Oslo, mais uma escala de 6 horas e aí cheguei em Alta, cidade bem ao norte da Noruega, aonde ia começar a tão esperada procura pela Aurora Boreal.

Em Alta, o nosso grupo já foi recebido com bastante neve e uma temperatura de menos 14º C, o que me deixou bem animado para conhecer as belas paisagens locais. Normalmente, depois que neva, o céu fica bem limpo, o que favorece observar a Aurora Boreal. Mas ela é caprichosa e não aparece a toda hora e em qualquer lugar. É preciso uma combinação de céu limpo, localização - o mais ao norte possível - e um pouco de sorte.

No dia seguinte, à noite, já saímos para tentar ver a Aurora. Fomos em direção leste para uma pequena cidade chamada Saga. Como a visibilidade não estava boa, mudamos e seguimos em direção oeste passando por várias pequenas cidades costeiras, juntas aos fjordes do norte da Noruega. Entre as várias cidades, passamos em Rotsund onde se encontra um hotel com chalés parecidos com iglus, só que de vidro, de forma que é possível ver o céu e a Aurora durante a noite, sem sair da cama. Muito interessante.



Aurora Boreal na Lapônia
Imagem do Hotel Lyngen North, Rotsund, Noruega. Foto do site


Mas não foi desta vez que conseguimos ver e fotografar a Aurora, o tempo estava fechado e nevava muito. Aproveitei para curtir a paisagem, o frio e perceber o isolamento em que as pessoas vivem ao morar aí. 

No dia seguinte, saímos de Alta em direção à Finlândia, cidade de Hetta, mais precisamente, na localidade de Enotenkiö, onde há uma pousada com chalés à beira do lago Ounasjärvi. Nesta época do ano, a temperatura atingiu menos 35º C e aproveitei para fazer algumas fotos do local. O frio era tão intenso que eu - além da roupa própria para o local - usava também duas luvas : uma externa - própria para esquiar - e outra por dentro, do mesmo material da segunda pele. Assim, quando ia fotografar, preparava a câmera, retirava a luva externa e fotografava rapidamente só com a interna. Mesmo assim a mão começou a congelar e tive que voltar ao hotel para me aquecer junto à lareira e depois voltar para a atividade. A hipotermia pode mascarar todos os sintomas de frio e, rapidamente, deteriorar o seu estado de saúde. 

Aurora Boreal, Lapônia



É muito importante a contratação de um bom seguro de viagem. A empresa Seguros Promo é uma comparadora de seguros de saúde para viagem. Clique aqui e conheça os planos de diferentes empresas. Escolha o que mais se adaptar ao seu perfil e bolso. 


Como ver a Aurora Boreal na Lapônia
Cabanas em Enotenkiö, Finlândia, Lapônia




Como ver a Aurora Boreal na Lapônia
Lago congelado ao lado das cabanas em Enotenkiö, Finlândia

 

Como ver a Aurora Boreal na Lapônia
Lago congelado ao lado das cabanas em Enotenkiö, Finlândia


Como ver a Aurora Boreal na Lapônia
Termômetro marcando -35 graus° C


A localidade de Enotenkiö tem uma baixa densidade demográfica, fica a cerca de 200 Km da fronteira com a Rússia e é bem fria no inverno. Algumas vezes, viajamos dezenas de quilômetros sem encontrar ninguém, principalmente, á noite. 


Como ver a Aurora Boreal na Lapônia
Tundra, vegetação típica desta parte da Finlândia, na fronteira com a Rússia



Como ver a Aurora Boreal na Lapônia
Tundra vegetação típica desta parte da Finlândia fronteira com a Rússia 

Como ver a Aurora Boreal na Lapônia


No dia seguinte, à noite, saímos novamente para caçar a Aurora Boreal, que era o objetivo maior da viagem, e a ansiedade estava forte. Desta vez, as condições na Finlândia não estavam boas. Saímos da Finlândia e fomos até a Noruega, em Skibotn, procurando um local em que tivéssemos uma boa visibilidade. Parávamos, ficávamos olhando para o céu, que estava muito limpo com uma lua cheia iluminando as colinas e morros, mas a Aurora, mesmo, não aparecia.

Poucos minutos depois, uma pálida luz verde começou a aparecer e sumir, estava muito fraca e havia dúvida se era ela ou não. Montei a câmera no tripé e comecei a fotografar. Muitas vezes não se consegue vê-la a olho nu, mas a câmera consegue capturar a luz que ela produz. A exposição deve ser longa, eu olhava pelo visor, fotografava e olhava para o céu novamente. Estava repetindo este movimento quando, de repente, houve uma explosão de luz verde pelo céu. Aquela onda de luz foi caminhando pelo céu, da minha esquerda para a direita, fez a volta e voltou por baixo da onda de luz, que estava em cima. Um espetáculo absolutamente incrível. Eu já não olhava mais para a câmera, não queria perder um segundo daquele espetáculo de cores. É, simplesmente, emocionante assistir este espetáculo da natureza. É muito difícil descrever a emoção que toma conta de quem assiste. Tento mostrar alguma coisa nas fotos.


Aurora Boreal em Skibotn, Noruega.
Aurora Boreal em Skibotn, Noruega.



Aurora Boreal em Skibotn, Noruega.
Aurora Boreal em Skibotn, Noruega.



Aurora Boreal em Skibotn, Noruega.
Aurora Boreal em Skibotn, Noruega.


Honningsvag - Noruega - Lapônia 


Outra cidade em que estive na Noruega foi Honningsvag, uma cidade portuária, pertencente ao município de Nordkapp que, segundo informações oficiais, é a cidade mais setentrional da Europa, mas há controvérsias. De qualquer forma, Honningsvag é uma cidade muito simpática, onde se come um bom bacalhau e carne de rena e que, no verão, recebe vários cruzeiros.

Honningsvag, Noruega, Lapônia
Honningsvag, Noruega, Lapônia




Honningsvag, Noruega, Lapônia
Honningsvag




Nordkapp -Noruega - Lapônia


Nordkapp, Cabo Norte, é considerado o ponto mais setentrional da Europa. De lá pode se ver o sol da meia noite no verão e a Aurora Boreal no inverno. 


Nordkapp, Cabo Norte na Noruega, Lapônia
Nordkapp, Cabo Norte na Noruega, Lapônia


Em Nordkapp existe um monumento sob forma de um globo, este monumento se tornou o símbolo de Nordkapp. Isso marca que você está no ponto final da Europa - o extremo norte do continente. No verão podemos ver pássaros muito diferentes como os puffins e as renas, que aparecem em bando para pastar no local. 

Como ver a Aurora Boreal na Lapônia
Como ver a Aurora Boreal na Lapônia



Existem, também, sete monumentos feitos por sete crianças de todas as partes do mundo, inclusive com participação de uma do Brasil, simbolizando cooperação, amizade, esperança e alegria em todas as fronteiras. O projeto foi iniciado em 1989 e, todos os anos, no início de junho, crianças locais se juntam para celebrar os mesmos valores, e um prêmio humanitário é concedido em apoio a crianças em todo o mundo. É um lugar incrível para se visitar. 


Monumento em Nordkapp, Noruega, Lapônia
Monumento em Nordkapp, Noruega, Lapônia




Como ver a Aurora Boreal na Lapônia
Monumento em Nordkapp na Noruega


Embora já tenha viajado bastante e por vários continentes, nunca tinha presenciado nada semelhante e a Aurora Boreal foi o fenômeno mais marcante desta e de todas as viagens que já fiz na minha vida. Ela se manifesta na cor verde de várias intensidades, algumas vezes aparece, também numa cor violeta ou arroxeada. A Lapônia também me impressionou pela sua vastidão, pela pouca densidade demográfica e pelo frio intenso que faz no lugar. O povo do local é amistoso, educado, simpático e te recebe muito bem.

Por ultimo, a Lilian me perguntou qual a minha viagem dos sonhos. Acho que esta foi a viagem dos sonhos, até a próxima, que virá em breve, após o término ou controle desta epidemia. Estou pensando e estudando sobre o Alasca, entre outros lugares incríveis". 

Bem, a leitura da história do Alexandre só confirma algo que tenho pensado ultimamente "Lugar de viajante maduro é onde ele quiser". O importante é sempre fazermos "uma senhora viagem ! 



Para conhecer melhor o trabalho, acompanhar e entrar em contato : 

Site :www.alexandredutraphoto.com

No site você também pode adquirir uma belíssima foto para decorar sua casa.  

Instagram: @aledutra.photo         
                                           



TEXTO E FOTOS : ALEXANDRE DUTRA
















  1. Mas que fantástica ideia de buscar pessoas maduras para contar suas aventuras de viagem! Amei conhecer a experiência do Dutra, suas belíssimas fotos e seu estilo de escrever.
    A Aurora Boreal é uma das manifestações da natureza que me intriga e provoca curiosidade. Deve ser uma experiência fantástica poder testemunhar esse fenômeno, conhecer lugares tão diferentes. Parabéns Dutra pelo relato, parabéns Lilian pela ideia e pelo convidado! Muito obrigada por compartilharem Tao linda vivência!

    ResponderExcluir
  2. Que relato fantástico! Deixou uma vontade imensa de ir à Lapônia.

    ResponderExcluir
  3. Que relato e que fotos!! Amei! É um dos meus sonhos que ainda não saíram do baú mas chego lá.
    Parabéns ao Alexandre a a você por compartilhar essa viagem conosco.

    ResponderExcluir

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search