UM FIM DE SEMANA EM PARATY


fim de semana em Paraty

Paraty é o tipo de cidade que quantas vezes você visitar, quantas vezes você terá coisas para ver e se encantar.
Isso eu posso afirmar pois já estive em Paraty 6 vezes e sempre tem passeios que ainda preciso fazer, sempre encontro um novo ângulo para fotografar, além de adorar revisitar os recantos da cidade.
Um fim de semana em Paraty é muito legal, mas não é suficiente para explorar e conhecer o que a cidade tem a oferecer. 
Por isso você pode voltar sempre.

paisagens de paraty no rio de janeiro

História, casario colonial, alambiques, praias, ilhas, passeios de escuna, trilhas, teatro de bonecos e montanhas : atrativos para todos os gostos.

Chegamos em Paraty em uma tarde de sexta feira, em que o sol não se animava muito a dar o ar de sua graça. Ficamos só na torcida pra ele aparecer.

Em Paraty é gostoso andar sem roteiro definido, conhecendo ateliês, igrejas e restaurantes, apreciando suas lindas casas coloniais e os barquinhos, seja no Rio Perequê Açu ou no mar.

artesanato em Paraty

o que fazer em Paraty

praça do pier em Paraty

 A cidade tem uma peculiaridade : muitos estabelecimentos comerciais ficam fechados durante a tarde, pois é o horário em que os turistas, de modo geral, estão fazendo os passeios.  
Em função disso, só conseguimos visitar um dos ateliês : 
o do artista plástico Aécio Sarti, pinturas em lona de caminhão.
 Ano passado quando o conhecemos, ele só pintava figuras femininas, mas, agora, incluiu figuras masculinas e outras como os querubins. 
Todas as telas são lindas !

um fim de semana em Paraty

Com muita fome, procuramos uma refeição leve, pois à noite iríamos jantar com todo nosso grupo de blogueiras : #deviagememviagem.
Estava animadíssima, pois era a 1ª presstrip do nosso grupo !

Almoçamos no Oui Paraty. Uma graça de restaurante de crepes, galettes e outras delícias da culinária francesa.


 Vocês sabem a diferença entre crepe e galette ?

 Galette é feito com farinha de trigo sarraceno e é o "crepe salgado" ou, melhor, é comido como prato salgado. O crepe é geralmente feito de farinha de trigo branca e comido com acompanhamentos doces.

Abaixo, o delicioso prato que escolhi : Galette de Ratatouill
e.

onde almoçar em Paraty

culinaria francesa em Paraty

O jantar de sexta feira foi o 1º encontro oficial da press trip de blogueiras do coletivo de viagem @deviagememviagem e foi na Pizzaria Punto Divino, agradável casa, em uma das esquinas da Praça da Matriz. Depois de nos deliciarmos com as pizzas, chegou a hora de recebermos uma ecobag recheada de brindes de nossos parceiros. 

press trip Paraty

Foi uma ótima confraternização, mas, como já era tarde, partimos para nossas pousadas, pois, no sábado, as atividades começariam bem cedo.  

Sábado de sol !!!!!!
Nesse dia a programação começou com um city tour guiado pela Claudia da CVB Paraty e Patricia.
Nos reunimos na Praça da Matriz, em frente à igreja Nossa Senhora dos Remédios para ouví-las contar como a cidade começou. 

city tour em Paraty

O povoamento do vilarejo começou no Morro do Forte. Com o crescimento do povoado em 1636, Maria Jácome de Melo, doou parte de suas terras para que ali se construísse o novo povoado. Portanto, é possível considerar que Paraty começou onde está a Praça da Matriz. Ela pediu, em contrapartida, que fosse erguida, nessa nova área, uma capela em homenagem à Nossa Senhora dos Remédios. 



A atual igreja de Nossa Senhora dos Remédios, na Praça Matriz, já é a terceira construção feita após a capelinha inicial. 

Seguimos nossa visita guiada apreciando as casas com símbolos da Maçonaria, tais como: a cor azul e branca e os desenhos acima dos cunhais de pedra, como podemos ver na foto abaixo.


casa em Paraty
  
Visitamos também igreja de Nossa Senhora das Dores de frente para o mar. Erguida em 1800, é uma igrejinha bem simples e é conhecida como Capelinha. No alto de sua cúpula tem um galo de ferro que muda de posição de acordo com a direção do vento.

capelinha em paraty

fim de semana em paraty

Distante a poucos passos dali está a residência de D.João de Orleans e Bragança, conhecido como Dom Joãozinho ou Príncipe João de Orleans e Bragança, descendente da família Imperial Brasileira. Do lado direito da casa, no jardim, está uma palmeira imperial.



 Abaixo, a igreja de Santa Rita de Cássia construída para os pardos/mulatos de Paraty, em 1722. Nessa época, no Brasil, as igrejas eram construídas para as diferentes "classes sociais". 
A igreja de Santa Rita é um complexo formado pela igreja, sacristia, cemitério e pátio interno. Depois de ser restaurada em 1976, passou a ser o Museu de Arte Sacra de Paraty.


blogueiras no fim de semana em Paraty
Lilian Azevedo do blog UmaSenhoraViagem, Marianne Rangel do blog Despachadas e Amanda do blog AventurasdeTrintim e ao fundo a igreja de Santa Rita.
Durante o city tour, tanto a Claudia quanto a Patricia foram acrescentando  informações sobre a história da cidade. Fizemos, na realidade, um mini city tour para que desse tempo de irmos ao passeio de escuna, atividade muito esperada nessa manhã de sábado.

A escuna Netuno II da Paraty Tours nos aguardava e embarcamos animadas para um passeio de 6 horas com 4 paradas.



Foto do site www.paratytours.com.br
A baía de Paraty, de águas esverdeadas, é belíssima, tem muitas ilhas e praias só acessíveis pelo mar bastante tranquilo.


baia de paraty

A primeira parada foi na praia Vermelha. De um lado da escuna, pulavam na água aqueles que queriam ir nadando e, do outro lado, um bote inflável levava crianças e adultos que preferiam aproveitar a praia de outra forma. Em cada parada a escuna ficava em torno de 40 minutos.   


praia vermelha em paraty

O passeio foi muito agradável, as paisagens são lindas e tanto as crianças como os adultos divertiram-se e não sentiram o tempo passar. Em determinado momento, o barco parou na Lagoa Azul para o almoço. Eu não estava animada para almoçar, pois tenho medo de enjoar e não aprecio comida de barco. No entanto, como era um passeio de 6 horas, não dava para ficar sem comer e confesso que me surpreendi, pois o prato que escolhi - frango com creme de milho, arroz, feijão e salada - estava bem saboroso. Depois foi anunciada a venda  de brigadeiro feito por uma das moças que trabalhava na tripulação.
Estava tão bom que quem provou quis repetir.
Em breve um post sobre o passeio de escuna.

Na noite do sábado jantamos no Margarida Café, um amplo restaurante no centro histórico, com vários ambientes e música ao vivo. Nosso grupo ficou em um ambiente reservado e pudemos fazer até sorteio de brindes. 


onde comer em Paraty

 A programação de domingo começaria cedo com um passeio de jipe para conhecer 2 cachoeiras e 1 alambique. Nosso grupo sofreu com um atraso do transportador da van e só quando encontramos com o restante do grupo e o jipeiro e excelente guia Aleksandro da Eyà Paraty foi que podemos dizer que o domingo começou de verdade. 
Nossa 1ª parada foi em frente a um dos marcos da Estrada Real, que fica na estrada entre Paraty e Cunha.  A Estrada Real foi muito importante, pois por ela era escoado todo o ouro de Minas Gerais para o porto de Paraty e de lá embarcado para Portugal. 


marco estrada real paraty cunha

Atrás do marco está a Igrejinha da Penha guardando a entrada da trilha para a Cachoeira do Tobogã.


um fim de semana pra Paraty

Aleksandro nos guiou por uma trilha muito simples e logo nos vimos diante da Cachoeira do Tobogã.  
Repara bem se não é um tobogã ! Pedra lisinha, mas só corajosos escorregam ali !  

cachoeira do Tobogã em Paraty

Seguimos mais um pouco e chegamos ao Poço do Tarzã.

O Poço do Tarzã é uma piscina natural entre pedras e tem, sobre ela, uma rústica ponte de madeira que leva para o outro lado onde se encontra um barzinho. 



fim de semana em Paraty

O grande barato é passar na ponte, nem que seja só pra uma foto, como fez a família do blog viajando por ai que fazia parte do nosso grupo.


Foto da Família Zenke do blog www.viajandoporai.net
À cada parada, o Aleksandro nos contava um pouco da história da colonização do Brasil, da história de Paraty, de como os índios conheciam bem todas as trilhas, de como foi estabelecido o Caminho do Ouro e como surgiram os Alambiques e, também, sobre a produção de cachaça, onde foi a nossa parada seguinte. 

Visitamos o Alambique Engenho D'Ouro que produz a cachaça artesanal Engenho Douro. Ela é considerada uma das melhores cachaças. É feita com a cana de açúcar plantada no sitio onde fica o Alambique, tudo pertencente a mesma família.   



paraty

Durante a visita guiada, nos foi explicado como a cana de açúcar se transforma em cachaça.


Teve o momento degustação de cachaças e licores.



Nessa manhã de domingo, duas blogueiras do nosso grupo não participaram da programação, pois fizeram mergulho de cilindro.
A Dayana do lolepocket.com.br e a Carla asaspraquetequero.com foram com a Adrenalina Mergulho  para um mergulho sensacional. 

mergulho em paraty


 No final da manhã de domingo, retornamos para o Rio de Janeiro 
 muito felizes por termos vivido um fim de semana tão gostoso em uma cidade tão encantadora e com um grupo tão querido. 
Foi uma bela estreia do coletivo "De Viagem em Viagem" !
  

Viajar também é cultura Vejam um pouquinho da história da cidade. Viajar para Paraty é fazer uma viagem no tempo. 
Paraty já era um povoado quando, em 1667, exigiu se separar de Angra dos Reis e ser elevada à categoria de vila. 
Paraty viveu importantes fases : ciclo do ouro, ciclo da cana de açúcar e ciclo do café e hoje vive o chamado ciclo do turismo. 
Através do porto de Paraty, todo o ouro de Diamantina e Ouro Preto era escoado para a Europa. Nessa época, a cidade prosperou muito. Esse período ficou conhecido como Ciclo do Ouro. Com a construção de uma estrada, que levava o ouro de Minas direto para o Rio de Janeiro, Paraty passou a viver um difícil período econômico. 
A produção de cachaça com a cana de açúcar deu início a um novo ciclo, o Ciclo da Cana de Açúcar, e a cidade progrediu, chegando a ter 250 alambiques.   
Tempos depois, a cidade voltou a ser, mais uma vez, o porto por onde escoava a produção de café das fazendas do Vale do Paraíba, época do Ciclo do Café. No entanto, a construção de uma estrada de ferro entre o Vale do Paraíba e o Rio de Janeiro fez o café ser transportado para o porto do Rio de forma mais rápida sem precisar passar por Paraty
De 1890 em diante, Paraty foi vivendo uma certa decadência e caiu no esquecimento. De certa forma, foi isso que contribuiu, imensamente, para sua preservação. 
A construção da estrada Rio/Santos levou a redescoberta da cidade e da região que passou a explorar sua história e belezas naturais trazendo turistas do Brasil e do mundo. Paraty é considerada o 2º pólo turístico do Estado do Rio de Janeiro. Esse novo ciclo, que dura até hoje, é chamado de ciclo do Turismo.


 
Lembretes essenciais :

. Levar repelente e usar mesmo à noite. Os mosquitos não dão trégua !
. Protetor solar em qualquer passeio pela cidade com sol ou mormaço.
. Roupas leves e calçados bem confortáveis, de preferência, tênis. Não é aconselhável chinelo de dedo para andar pelas ruas de Paraty, pois, devido ao calçamento irregular, é muito comum "virar o pé". 

Endereços :

* Oui Paraty - rua Santa Rita 190, Centro Histórico 
* Pizzaria Punto Divino - rua Marechal Deodoro 129, Centro Histórico
* Restaurante Margarida Café - Praça do Chafariz, Centro Histórico
* Paraty Tours - avenida Roberto Silveira 11
* Adrenalina Mergulho - avenida Roberto Silveira 16
* Eyà Paraty - rua Imperatriz Tereza Cristina, praia Jabaquara 


 

Como chegar a Paraty ? 

. De ônibus - da Rodoviária Novo Rio partem, em horários regulares, ônibus da Viação Costa Verde [ônibus convencional por 77,50 reais a passagem] 
. De carro - saindo do Rio de Janeiro, o melhor caminho é a Rodovia Rio-Santos. A estrada é muito bonita. Tem muito redutores de velocidade e fiscalização eletrônica, então é necessário redobrar a atenção.  

   
Integrantes :

Como já contei aqui, essa foi a primeira press trip do 

coletivo de viagem "De Viagem em Viagem" 
do qual o meu blog, Uma Senhora Viagem, faz parte. 
Minhas parceiras nesse coletivo de trabalho/viagem/aventuras/ideias/posts/vídeos/facebook/instagram são :

Amanda do blog www.asviagensdetrintim.com

Karilayan do blog www.karidesbrava.com.br
Mariana Bueno do blog www.marianaviaja.com
Marianne Rangel do blog www.despachadas.com
Flavia Zenke do blog www.viajandoporai.net
Alexandra Joia do blog www.fourtrip.com.br
Roberta e Bete Freitas do blog www.freitasparaomundo.com.br
Carla Araujo do blog www.asaspraquetequero.com 
Barbara Calmeto do blog www.malasemalinhas.com.br
Aline Pires do blog www.poraicomospires.com.br
Dayana Lole do blog www.lolepocket.com.br

Agradecimentos

Nossa viagem a Paraty foi um sucesso e a cidade nos recebeu de braços abertos através da Claudia da Paraty Convention & Visitors Bureau que organizou junto às pousadas, restaurantes, escuna e jipe nossa estadia, jantares e passeios.
Agradeço, também, aos patrocinadores e parceiros que fizeram essa viagem ser muito especial :


 O post é um relato da minha experiência e expressa a minha opinião sincera sobre a viagem à cidade.

 

 Vamos fazer "uma senhora viagem" ?


Leia Também:

17 comentários

  1. Nossa Lilian!!! Que maravilha!! Adorei as dicas.
    Eu sempre quis conhecer Paraty até que um dia o Angelo me fez uma viagem surpresa!!! Eu nem sabia para onde estava indo. Amei!!! Mas infelizmente precisamos voltar às pressas.
    Agora podemos voltar cheios de dicas!!
    Ah, de noite rolou um jantar romântico no Voilá, que fica na estrada para Cunha. Espetacular!!!
    Acho que está na hora de outra viagem romântica por Paraty!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou ! Uma boa noticia é que Miguel pode participar de todos os programas. Volte com ele ou só com o marido.Beijocas

      Excluir
    2. Que bom que gostou ! Uma boa noticia é que Miguel pode participar de todos os programas. Volte com ele ou só com o marido.Beijocas

      Excluir
  2. post maravilhosooooo!
    adorei as dicas
    qd for de novo irei usa las
    obrigada

    ResponderExcluir
  3. Lilian, adorei seu post! Tudo super explicadinho, me fez relembrar essa viagem maravilhosa ao lado de todas vocês! Que venham muitas outras! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,Marianne foi muito boa mesmo e compartilhar tudo isso com vocês tornou tudo melhor. Nossa viagem de carro foi uma boa oportunidade de nos conhecermos um pouquinho mais e adorei, beijinhos e obrigada pela visita.

      Excluir
  4. Lilian, adorei seu post. A cidade é muito linda e colorida né! Amei de conhecer. bjs

    ResponderExcluir
  5. Ótimas dicas! Em um fim de semana dá para fazer bastante coisa, né? Eu adorei fazer parte desta viagem junto com vocês! As fotos estão lindas, dá vontade de voltar...

    ResponderExcluir
  6. Que post gostoso de ler. Adorei tudo, principalmente estar com vocês.

    ResponderExcluir
  7. Foi tão gostosa a nossa viagem e concordo com você: Paraty dá vontade de voltar sempre. Amei o post e as fotos! Bjs

    ResponderExcluir
  8. Ótimas dicas Lilian!! Adorei te conhecer! Bjks!

    ResponderExcluir
  9. Suas dicas sempre fazem a diferença, Lilian! Adoro ler seus relatos e, mesmo a viagem tendo sido para todas, é legal ver o ponto de vista diferente de cada uma. Amei!!!

    ResponderExcluir
  10. Paraty é uma Senhora Viagem. Adorei o post completíssimo sobre essa cidade linda e encantadora.

    ResponderExcluir
  11. Teu post tá tão incrível Lilian! <3 E só de ver as fotos dá uma saudade! haha

    ResponderExcluir
  12. Que delícia de cidade, né? E com a companhia do nosso super grupo, melhor ainda!

    ResponderExcluir
  13. Que delícia de post! Fui a Paraty há muitos anos e passei apenas algumas horas por lá. Quero voltar para curtir com calma. Suas dicas serão valiosas! Grande beijo!

    ResponderExcluir