NOVA FRIBURGO / MURY, NOSSA SERRA FLUMINENSE

Felizes as cidades que têm uma serra por perto para que as pessoas possam dar uma fugidinha nos fins de semana e curtir o que só uma cidade serrana pode oferecer: montanhas, friozinho, ambientes com lareira e culinária farta. 
Perto da cidade do Rio de Janeiro temos ótimas opções, entre elas, Nova Friburgo e suas co-irmãs: Mury, Lumiar, São Pedro da Serra e Macaé de Cima.  
A estrada que liga Cachoeiras de Macacu à Mury é uma serra muito bonita. À medida que vamos subindo, a vista vai ficando mais e mais bonita.


Mury é a porta de entrada para essa região pois, para chegar a qualquer uma dessas outras cidades, é preciso passar por ela.
Conforme o carro avança na estrada, é possível observar estradinhas à direita e outras à esquerda onde sítios e casas de veraneio estão instalados.
Um pouco mais adiante, já vemos condomínios de casas, alguns restaurantes e indicações de pousadas.

Poucos metros após a 2ª Polícia Rodoviária, do lado direito, está o 
Mury Shopping.


Todas as lojinhas do shopping são nesse estilo de construção, que confere um ar europeu a esse cantinho. 


Tem loja de jóias, delicatessen e, ao fundo, o maravilhoso restaurante suiço-alemão Braün Braün. Inaugurado em janeiro de 1995, o shopping e o restaurante Braün Braün, foram idealizados e construídos por um carioca apaixonado por Nova Friburgo. O proprietário desse oásis gastronômico é o proprietário do shopping.


O restaurante é enfeitado com bandeiras, placas, brasões, pequenos estandartes e canecas alemãs.




 Os garçons e garçonetes vestem um avental imitando trajes típicos.

 São oferecidas no cardápio em torno de 150 diferentes tipos de cerveja.
 Entre os pratos, há os de culinária alemã como o "kassler com salada de batatas" e outros de culinária tradicional. Todos igualmente saborosos. 
A sopa de cebola que está no cardápio, há anos, é maravilhosa e ideal para as noites frias. 

Com frequência, escolhemos esse restaurante para jantar. 
Nesse fim de semana fomos comemorar o Dia dos Namorados 
almoçando por lá.


O restaurante estava ornamentado para criar um clima romântico.



Tinha o cardápio normal, que já é muito bom, e um "especial" para os "namorados".


Meu marido e o noivo da minha filha foram de cardápio normal e escolheram medalhão com talharim ao molho roquefort.


Minha filha foi de cardápio "especial" e escolheu escalope à moda Zurique.


 Eu também experimentei um prato do cardápio para os namorados e escolhi o Filet Alsace.


Comida muito saborosa e farta servida por garçons atenciosos. 
Vale muito a pena conhecer.

 Estrada Rio-Friburgo Km 73 Mury Shopping

Para quem desconhecia a influência da imigração suiço-alemã em Nova Friburgo, aí vai um pouquinho de história.


A história de Nova Friburgo foi  incrementada com uma "colonização planejada" por D.João VI, e assim, em 1818 a cidade recebeu 1682 suíços. Eles foram os primeiros imigrantes europeus a se estabelecerem no Brasil depois dos portugueses.
 Em 1824, foi a vez da cidade receber 456 famílias alemãs e em 1890 famílias de imigrantes italianos, sírios e portugueses.
Como as terras que recebiam nem sempre eram boas, muitas famílias dispersaram-se indo para vilarejos vizinhos ou até mesmo para o sul do país. No entanto, em todos os lugares onde se instalaram, eles contribuíram para o desenvolvimento da região.

Com muita alegria, de tempos em tempos, os descendentes dos imigrantes suíços e alemães comemoram a chegada de seus antepassados à essas terras friburguenses.



FOTOS : J.C. ALVAREZ 



Leia Também:

3 comentários

  1. Eu amo montanhas. Moro no Vale do Paraíba, em São Paulo, e sempre que posso fujo para Campos, São Bento do Sapucaí, Santo Antônio do Pinhal. Ainda faltam em meu currículo as cidades serranas do Rio. Amei o post. E babei nestes pratos de comida...rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá, que bom que gostou. esses restaurante é muito bom, é certeza de uns quilinhos a mais. A região de Campos e entorno é muito gostosa, que bom que pode aproveitar.

      Excluir
  2. Me arrependo muito de não ter explorado essa região da serra quando morei no Rio. Todas as (poucas) viagens que fiz foram pra voltar pra São Paulo e rever a família. Arrependimento!

    ResponderExcluir