ESTAÇÃO DA LUZ , PINACOTECA E MUITO MAIS

Estação da Luz

Conhecer a Estação da Luz em São Paulo é um "passeio 5 em 1", pois você vai pensando em conhecer 1 lugar e acaba conhecendo outros 4 lugares, também, interessantes e que não podem passar despercebidos em uma visita a cidade.
Quando você chega à Estação da Luz tem, na realidade, a oportunidade de conhecer 5 lugares : a própria Estação da Luz, o Parque da Luz [em frente], a Pinacoteca [ao lado do Parque da Luz] e o Museu da Língua Portuguesa [ao lado da Estação]. Além desses, é possível, andando mais um pouquinho, conhecer, também, a Estação Julio Prestes.


O saguão de entrada da Estação da Luz é em mármore e bem amplo. Tem uma escada que dá acesso às estações do metrô.

O prédio é lindo e lembra as estações ferroviárias da Europa, mas, nem sempre foi assim. A 1ª estação era bem modesta e sua construção data de 1867. Entre 1895 e 1901 houve uma obra de ampliação da estação, em que não foi apenas a matéria prima vinda da Inglaterra, como, também, os equipamentos de iluminação.


A Estação da Luz recebia trens que circulavam dentro da cidade de São Paulo e, também, entre outras cidades do estado. Por ali passava o trem que ia de Santos até Jundiaí. Aliás, isso funcionou até 1996.  
Em 1946, um incêndio deixou a estação bastante danificada, mas uma reforma a recuperou.
Na década de 70, quando o metrô foi inaugurado, a linha 1 passava pela Estação da Luz. Por essa estação circulam os trens da CPTM e as linhas do metrô.


Abaixo, a Torre do Relógio que durante muito tempo serviu de referência para que todos estivessem com seus relógios em dia.


Entre 1990 e 2000, a Estação da Luz passou por outra reforma, tendo como objetivo adaptá-la para receber o Museu da Língua Portuguesa.
Bem, essa é outra atração nessa área, o Museu da Língua Portuguesa.
Ao lado da Estação da Luz - na verdade, dentro do terreno e do prédio da estação, mas com uma entrada independente - está o Museu da Língua Portuguesa.
Esse é um museu "sui generis" pois seu objeto de destaque é a Língua Portuguesa.
Seu acervo permanente é apresentado de forma a levar os visitantes a interagir com as obras. Em outros momentos, apresenta exposições temporárias, sempre de forma criativa, para que os visitantes tenham uma postura reflexiva e participativa.


Foto do site www.museudalinguaportuguesa.org.br

Foi inaugurado em 2006 e, desde então, é muito visitado, especialmente, por escolas que levam alunos das mais variadas idades para conhecer o acervo.
O portão, à esquerda, é a entrada do Museu. Nessa foto fica bem claro como o Museu ocupa uma parte do prédio da Estação da Luz.

Foto do site www.acervosdehistoria.blogspot.com
O preço da entrada inteira, em 2016, era 6 reais; 3 reais, a meia entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos e aposentados. Pessoas com necessidades especiais e professores não pagam ingresso.
Atenção!!! Aos sábados a entrada é gratuita. 
Ao sair do Museu da Língua Portuguesa, atravesse a rua e estará na Pinacoteca.
Na Pinacoteca o ingresso, em 2016, também, era 6 reais e, aos sábados, é grátis, assim como, às quintas feiras após 17 horas.


 
O prédio todo revestido de tijolinhos é um charme.
É um projeto do escritório do arquiteto Ramos de Azevedo, conhecido em São Paulo por obras como o Teatro Municipal e o Mercado Municipal
Abrigou, inicialmente, o Liceu de Artes e Ofícios e assim funcionou como uma escola de "ofícios" de 1873 até 1905, só, em 1911, realmente, abriu suas portas para receber o público para a Primeira Exposição Brasileira de Belas Artes. 
Ao longo dos anos, a Pinacoteca passou por melhorias que a colocaram como um espaço adequado a receber exposições internacionais. 




A Pinacoteca tem um variado acervo de Arte Brasileira dos séculos XIX e XX em exposição permanente, abrigando, também, exposições temporárias.






Eliseu Visconti, apesar de ser italiano, veio tão criança ao Brasil que quase pode ser citado como um artista brasileiro, embora o correto mesmo seria dizer que Eliseu Visconti é ítalo-brasileiro.



No acervo permanente da Pinacoteca estão obras de Rodin.


  
A escultura abaixo, com seu colorido vivo, parece retratar um momento lúdico e descontrai o visitante.


Bem, depois que você tiver apreciado as obras, desça para fazer um lanche na área externa desse café, que fica no térreo da Pinacoteca.
Sente em uma mesa com esse ombrelone e peça qualquer coisa - coca cola, café ou capuccino... - só para deixar o tempo passar e você poder curtir esse visual.


Você notou como é interessante a lateral da Pinacoteca com painéis que parecem grafite ? 

 
 Você percebeu que a Pinacoteca fica dentro do Jardim da Luz

O Jardim da Luz foi inicialmente um Horto e posteriormente aberto ao público como Jardim Botânico. Passou por um grande período de abandono sendo, na ocasião, um local mal frequentado. Ainda bem que houve uma obra de revitalização de toda área e investimento em policiamento, tornando o lugar agradável. 
As obras expostas em seus jardins pertencem à Pinacoteca.







Tem também coreto e laguinho.



E aí, gostando do passeio nessa área ?  
Agora é só uma leve caminhada e você estará na Praça Julio Prestes, onde fica a estação de trem de mesmo nome.

Estação Julio Prestes

Desde 1999, após o Governo do Estado assumir uma reforma, esse espaço é a sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, isto é, espaço onde a Orquestra ensaia e apresenta Concertos. Além disso, aí também funciona uma Escola de Música.
Quando visitei a estação, não me informei sobre a visita guiada,  que ficará para a próxima ida a São Paulo.




O entorno está mal cuidado e com muitos moradores de rua. Fiquei com receio de andar por ali. Então, fotografei a estação e voltei.

Como chegar à Estação da Luz ?

É preciso pegar a linha azul do Metrô e saltar na estação Luz, que fica entre a estação São Bento e a estação Tiradentes. Procure pelas indicações Parque da Luz ou Pinacoteca ou rua José Paulino.


FOTOS : J.C. ALVAREZ




Nenhum comentário