29 novembro 2018

MUSEU DO ORATÓRIO, OURO PRETO, MINAS GERAIS.

MUSEU DO ORATÓRIO, OURO PRETO, MINAS GERAIS.

O Museu do Oratório, em Ouro Preto, é daquelas preciosidades que você agradece por ter conhecido.



Inaugurado em 1998, fica anexo à igreja do Carmo, em um prédio histórico que foi usado por um pequeno tempo como residência de Aleijadinho e mais tarde foi Casa do Noviciado. Uma reforma preparou o prédio com todo aparato tecnológico para receber o museu.




O Museu do Oratório tem um belíssimo acervo de 162 oratórios dos mais diversos tipos e 300 imagens sacras. Muitos dessas peças foram produzidas por artistas anônimos. Oratórios são armários pequenos ou nichos usados para guardar imagens sacras. Sua origem remonta a Idade Média e, inicialmente, só os reis os possuíam para suas orações e reflexões.

No Brasil, o primeiro oratório chegou com Pedro Álvares Cabral e tinha a imagem de Nossa Senhora da Boa Esperança. Com o passar do tempo, as famílias mais ricas, também, passaram a ter em casa esse tipo de altar particular pois eles tinham o sentido de proteção. Aos poucos, os oratórios passaram a fazer parte da vida das pessoas e eram encontrados em casas, fazendas e senzalas.

Os tropeiros criaram vários tipos de oratórios que pudessem ser levados durante as viagens. Alguns podiam ser pendurados no pescoço, outros colocados na algibeira.

Os oratórios sempre tiveram o sentido de ser um objeto para as orações individuais e para a proteção de quem os portasse. As moças, quando viajavam, também carregavam os seus.



Os oratórios, que estão expostos no Museu do Oratório, foram recolhidos pelo Brasil, muitos no estado de Minas Gerais. Através desses oratórios podemos conhecer um pouco dos costumes de uma época e/ou de uma região.

Na imagem abaixo, a primeira foto mostra um oratório pingente em ouro que era usado como joia. Na foto ao lado está o oratório bala cujo nome vem do formato da bala de cartucheira, era usado por tropeiros. Esse oratório todo enfeitado chama-se oratório conventual e era feito por freiras. Caracteriza-se pelo uso de recortes em papelão/papéis,flores e fitinhas. O último chama-se oratório ermida. Era usado para substituir as capelas em casas e fazendas e podia ter apenas uma imagem ou ser bem grande e conter várias.

Enfim, visitar o Museu do Oratório é uma oportunidade de conhecer peças/obras de uma beleza simples, mas primorosa, feitas por artistas anônimos ou não tão conhecidos. Além disso, o museu é um espaço muito bem cuidado com rico acervo. Totens com computadores permitem aos visitantes a leitura sobre informações detalhadas de cada obra. As peças foram doadas por Angela Gutierrez ao IPHAN e o Instituto Cultural Flávio Gutierrez é quem administra e faz a manutenção do museu.

Angela Gutierrez é uma colecionadora de antiguidades e, desde pequena, viajava pelo Brasil com seu pai, Flávio Gutierrez, que adquiria objetos de trabalho, oratórios, estátuas e etc... Angela construiu um grande amor pela arte. Mais tarde, todos essas peças foram doadas para a montagem dos seguintes museus : Museu de Artes e Ofícios, em BH;  Museu de Sant'Ana, em Tiradentes e Museu do Oratório, em Ouro Preto.

O Museu do Oratório nos enche de orgulho pois já promoveu exposição de seu acervo em outros países divulgando, assim, a cultura brasileira. E, do mesmo modo, levou esse acervo para cidades do interior do Brasil, fazendo com que mais brasileiros, igualmente, pudessem conhecê-lo. Além disso, desenvolve, continuamente, trabalhos educativos interagindo com a população local e valorizando produções locais.

VIAGEM DE CARRO EM MINAS GERAIS


Bem, nosso roteiro por terras mineiras foi organizado assim: chegamos em BH/Confins em uma 5ª feira, pela manhã. Tínhamos alugado um carro, na Movida, através do site da RentCars. As empresas que alugam carros têm stand dentro do aeroporto, porém os carros ficam em uma área próxima ao mesmo. As vans das locadoras pegam as pessoas em paradas sinalizadas, com a placa da locadora, na calçada do aeroporto e levam para a retirada do carro.

De Confins fomos direto para Capitólio, onde ficamos 3 dias. No domingo, após o café da manhã, voltamos para BH, onde permanecemos 3 dias, sendo que, em um deles, fomos visitar Inhotim. Na quarta feira, de manhã, saímos de BH rumo a Ouro Preto e fizemos um passeio a Mariana. Retornamos para BH na sexta feira, bem cedo. Então, devolvemos o carro na locadora, que nos levou até o aeroporto para pegarmos nosso voo de volta ao Rio. 

Passagem aérea Rio/BH/Rio ---- 9.000 pontos na milhagem TAM
Aluguel do carro----- pela Rentcars online. Usamos o waze para fazer todos os percursos de carro.
Pousada Fecho da Serra, em Capitólio [3 diárias]------- Booking
Hotel Esuites Toscanini, em BH [3 diárias]----------Booking
Mirante Hotel, em Ouro Preto [ 2 diárias]-----------Booking


                                                     FOTOS : J.C. ALVAREZ

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only

Start typing and press Enter to search