ROMA 17 ANOS DEPOIS / 2º DIA


Dedicamos nosso 2º dia ao lado de lá do rio Tibre. Isto é, a região, conhecida como Trastevere, onde está a Basílica de São Pedro, o Vaticano e o Castel Sant'Angelo. Fomos de metrô da estação Termini até a estação Ottaviano.

Era um bonito domingo de sol e nossa intenção era ir primeiro à Basílica, mas quando nós chegamos, a fila fazia várias voltas. Impossível esperar debaixo daquele sol. 
 ROMA  17  ANOS  DEPOIS  / 2º DIA - Itália


Vimos, então, que era o último domingo do mês e que a entrada para o museu do Vaticano era gratuita. E como a fila ficava na sombra, lá fomos nós.






Percorremos os museus do Vaticano e tudo é lindo: as pinturas murais, os painéis de tapetes, os tetos pintados, as esculturas, o trabalho nas sancas.














O teto da capela Sistina é obra de Michelangelo. Dizem que, ao ser contratado para esse trabalho, ele pensava estar sendo perseguido por inimigos que o desviaram do trabalho que realmente desejava fazer: esculpir o mausoléu do papa. Fez com tamanho capricho e dedicação que seu trabalho se tornou alvo dos maiores elogios.





Os turistas ficam de pescoço duro de tanto olhar para os afrescos que adornam o teto e as paredes laterais da Capela Sistina. Vários artistas também participaram desse trabalho, tais como : Bernini, Botticelli e Rafael.




A criação de Adão é o nome desse afresco.




Abaixo, o afresco "O Juízo Final", pintado por Michelangelo.






Os jardins do Vaticano, tão indicados, nós só conseguimos ver da janela. 







Nesse domingo, o museu fechava às 14 horas e os funcionários, à medida que íamos passando, iam fechando as alas, para que a imensa leva de turistas fosse saindo.

A galera descendo pelas escadas e aproveitando para um último click !







Saímos torcendo para as filas estarem menores e podermos visitar a Basílica com calma. De fato, não havia mais aquela imensa "serpente de gente", mas, ainda assim, tivemos que dividir nosso passeio com muitos turistas. 




A Basílica de São Pedro fica no estado do Vaticano e é uma das igrejas mais visitadas da Europa. 

Ali, esperando, é interessante ouvir diferentes línguas, possivelmente, falando sobre as mesmas expectativas quanto ao que iriam encontrar.

Na fila vimos, também, várias pessoas se preparando [quem estava de camiseta, improvisava com pashimina, um xale; alguém, que já tinha visitado a basílica, cedia a calça para outra pessoa vestir por cima da bermuda; outros trocavam lentes de suas poderosas máquinas de retrato] para poder entrar e apreciar seu interior.




Uma das maravilhas é o "baldaquino" que, segundo definição da Wikipedia, é :



As colunas são em bronze e ficam apoiadas em cima de colunas de mármore.




O baldaquino está localizado abaixo da cúpula de Michelangelo e em cima do túmulo de São Pedro










Com a devida proteção, aí está a Pietá, obra prima de Michelangelo. As fotos não ficam boas por causa do reflexo causado pelo vidro, mas ninguém resiste a trazer, para casa, essa lembrança. 






Ao sairmos da Basílica temos essa visão.




Uma sensação de amplidão por conta tanto da forma oval da praça de São Pedro - que foi projeto do artista Bernini, construída para acolher os fiéis que iam tomar benção do Papa -, quanto da ampla avenida que liga essa praça à outra, Piazza Giovanni XXIII, em frente ao Castel Sant'Angelo.

Pegamos essa avenida, Via della Conciliazione, para continuar nosso passeio e logo chegamos ao nosso destino, o Castel. 




Essa construção foi inicialmente o mausoléu da família do Imperador Adriano. Outro imperador, chamado Aureliano, muito tempo depois, mandou construir uma muralha para defesa da cidade e incorporou o mausoléu, que, após obras, se tornou uma fortaleza.

A história desse castelo está contada, em detalhes, no blog "navegandocomgi"


No topo da torre há uma estátua do Arcanjo Miguel em homenagem ao anjo que trouxe para o Papa Gregório, em um sonho, a mensagem do fim da peste que assolava Roma na ocasião. Hoje ,o Castel abriga um museu.





Antes de entrar, demos uma volta em torno do Castel que é rodeado por uma área gramada com pinheiros, bancos de praça. Enfim, um lugar agradável.




Lá de cima, a vista é fantástica !!!

Essa é a ponte Sant'Angelo também construída pelo Imperador Adriano, em 134. Ao longo dela, há 10 esculturas de anjos.




 Lá do terraço, também, se avista a Basílica de São Pedro.




Quando descemos, não resistimos e fomos fotografar a ponte de outro ângulo. 





 



Conhecer esses 3 lugares em um dia está de bom tamanho, caso contrário, é excesso de informação para seu "chip".



FOTOS: J.C. ALVAREZ  



Nenhum comentário