SACSAYHUAMÁN, Q'ENQO, PUKAPUKARA, TAMBOMACHAY, SANTUÁRIO COCHAHUASI, PISAC

Em cada cidade que você chega, usa todos os "Uaus" que tem em seu acervo vocabular, pois pensa "essa é a cidade mais incrível que eu já vi até agora". Mas, quando chega na seguinte, percebe que estava enganado e que aquela, sim, é a mais maravilhosa, e, assim, acontece durante todos os passeios. Finalmente, entende que é melhor não fazer comparações, já que todas têm seu encanto, seu mistério, sua história, sua particularidade.



Nosso 2º dia de passeio, pelos arredores de Cusco, começou com Sacsayhuamán, uma fortaleza construída, possivelmente, para defender o Império Inca de invasões. Ela fica no alto e de lá se vê toda a cidade de Cusco. Parte do que formava Sacsayhuamán foi destruída com o crescimento da cidade na época do domínio espanhol.






Em todos os lugares que visitamos, vimos áreas sendo pesquisadas. 
Há ainda trabalho para muitos anos. 






Enquanto você passeia por esse lugar, uma pergunta não sai da cabeça: Como essa Fortaleza foi construída ?
As pedras são imensas, pesam toneladas e são colocadas de tal forma combinadas com outras, que parecem compor um quebra cabeça. O que mantém uma pedra ligada a outra?










Passei a ver a "pata de um puma" em todos os paredões. Mas, olhando bem, dá para ver os dedinhos nessas pedras menores, na parte de cima, e a pata, nessa pedra maior. 



O tamanho das pedras fica mais evidente quando as pessoas estão por perto. A pata do puma também aparece nesse paredão.



 De Sacsayhuamán desfruta-se uma vista de toda a cidade,na época de sua construção esse era um lugar privilegiado para vigiar a aproximação de inimigos.
Nos dias de hoje é um lugar de onde os turistas têm uma visão panorâmica da cidade. 
Nas fotos abaixo, vemos: a Plaza de Armas e o estádio de futebol.






Q'enqo foi um centro de celebração de cerimônias religiosas.








Inicialmente eu achei difícil entender como era esse templo, pois parecia uma imensa pedra toda esburacada. Aos poucos fomos identificando "tronos", nichos, túneis, mesas.










Pukapukara

Significa "Forte vermelho" devido a cor vermelha que ele fica em função da incidência da luz do Sol.

Acredita-se que foi construído para servir principalmente como um Forte, ou seja, como proteção para cidade de Cusco e Tambomachay.

















Tambomachay

É conhecido como Templo da Água, por isso, destinado ao culto da água. É, também, denominado como "Banhos del Inca".




Foto de www.cuscoperu.com


Santuário Cochauasi


É um centro particular de tratamento de animais, que foram resgatados em condições muito precárias. Ali, eles são tratados até que possam ser devolvidos ao seu habitat. Embora, em alguns casos, isso não seja possível. Há um foco no trabalho com o Condor. 










Essa visita não está incluída no Boleto Turístico, e, na saída, cada um contribui com uma pequena doação, que ajuda na manutenção do trabalho deles.

Ao final da visita você passa por uma lojinha que vende casacos,cachecóis,pashiminas feitas de baby alpaca,alpaca e vicunha.Os produtos são muito bonitos mas são caros.



Pisac


No passeio desse dia posso dizer que fiquei muito impactada com Pisac que me deixou fortes impressões.

Como era domingo fomos 1º ao mercado que é uma espécie de feira livre.
Adorei andar entre as barracas cujas vendedoras estão em trajes típicos campesinos e ver os diferentes tipos de batatas e milhos.










Em algumas barracas são vendidos corantes naturais.

Que cores vivas !




Em vários lugares vimos a demonstração de como é produzido o corante rosa e como ele se transforma em outras cores.A Cochonilha é um fungo que cresce sobre o cacto.Eles pegam a Cochonilha e espremem em um papel,aparece um líquido cor de rosa bem forte.É que a Cochonilha para se defender dos predadores produz o ácido carmínico. 

Á medida que se acrescenta outro pó o ácido carmínico reage aparecendo outras cores.





Os tecidos peruanos feitos em tear têm um colorido muito intenso.Isso fica evidente no vestuário feminino com o uso da "quepirina",tecido dobrado de tal forma que vira uma espécie de mochila onde as mulheres carregam bebês,crianças ou compras,geralmente em tons de rosa pink. Algumas barracas vendem colchas e/ou tapetes com desenhos bem característicos e bem coloridos.  





A feira é muito grande e comercializa roupas,agasalhos,artesanato e alimentos.



Quando saíamos da cidade em direção as ruínas de Pisac,nosso guia chamou atenção para uma espécie de "bandeirinha vermelha" colocada na porta de algumas casas,veja abaixo :






Isso significa que naquela casa é vendida a chicha, aguardente feita de milho.
A "bandeira" é uma vara com um saco vermelho preso na ponta e 
pendurada na porta. 


Bem,finalmente as ruínas de Pisac.

Nas encostas estão as ruínas de vários bairros que existiam na cidadela de Pisac.

Consta que Pisac foi construída para ser inicialmente um posto militar,então as construções mais no topo da montanhas seriam as fortalezas.
Mas depois também se tornou também um espaço residencial. 







Quando olho essa foto não acredito que passei nesse túnel.


Terraços para plantação,cada patamar era mais adequado a um tipo de plantação. 





Na montanha atrás das ruínas há um cemitério chamado Tanqanamarka que tinha 10000 túmulos mas foram saqueados e só restaram buracos.






FOTOS : J.C. ALVAREZ


6 comentários

  1. Quanto lugar interessante! Fico imaginando como conseguiram criar essas maravilhas? Construções que paracem impossíveis pra tecnologia (ou falta de) da época.

    ResponderExcluir
  2. Realmente esse post é cheio de uaus!!! Também fico me perguntando como as pedras ficam coladas umas as outras de uma forma tão perfeita! Como pode? Parece coisa alienígena mesmo!!! E fiquei encantada com os corantes naturais, como eles conseguem cores tão lindas e vivas? Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meninas, é de cair o queixo ! São construções imponentes, lindas. Se vcs tiverem oportunidade visitem !

      Excluir
  3. Olhei as fotos, vi os nomes, e a primeira impressão que tive é que se tratava de mi México Querido! rs Mas, não! Que riqueza de lugar! Essas fotos são de cai o queixo! :)

    ResponderExcluir
  4. Que post rico, cheio de informações interessantes para quem quer visitar os locais, além das lindas fotos que o ilustram, adorei. Mas o que mais gostei mesmo foi a feira, quanta diversidade e cor, queria muito conhecer. Beijos.

    ResponderExcluir